Mulheres na Tecnologia

Por Equipa Digiplanet 0 comentários

Mulheres na Tecnologia

O Dia Internacional da Mulher celebra-se dia 8 de Março. Para assinalar a data, publicamos um artigo sobre a presença e importância das mulheres no mundo da tecnologia.

A indústria tecnológica é um dos setores onde a disparidade de género se torna mais evidente. Em Portugal, apenas 15,7% dos postos de trabalho nesta área são ocupados por mulheres, segundo um estudo da 2020 Women in Digital Scoreboard. Em Silicon Valley - o epicentro mundial da tecnologia e inovação - apenas 8% dos cargos são ocupados pelo sexo feminino.

 

Esta discrepância baseia-se num problema sócio-cultural. Desde que são crianças, os homens e as mulheres são incentivados a brincar de forma diferente, a sonhar com carreiras distintas e, depois, deparam-se realmente com oportunidades muito desiguais. As meninas são incentivadas a brincar com bonecas e com conjuntos de cozinha, enquanto os meninos recebem carrinhos, jogos de vídeo e bolas de futebol.

As mulheres estão em maioria no ensino superior e estudam durante mais tempo, mas quando se fala de informática, computadores e inovação, ainda são uma minoria. Além da desigualdade de oportunidades, a diferença salarial também é gritante, apesar dos constantes esforços para a esbater.

Se no século XXI ainda achas que programar é “coisa de menino”, estás muito enganado! As mulheres fizeram História no mundo da tecnologia: Ada Lovelace foi a criadora do primeiro algoritmo a ser processado por uma máquina; Grace Hopper inventou o primeiro código para computador; e Karen Spärck criou o conceito de IDF, que é usado na maioria dos mecanismos de busca atuais. E estes são apenas alguns exemplos.

Lê este artigo para ficares a saber mais sobre as mulheres que marcaram a tecnologia!

Ada Lovelace

Ada Lovelace

Quando se fala em “Women in Tech” o nome Ada Lovelace é obrigatório. Augusta Ada King, condessa de Lovelace, cresceu num meio aristocrata e teve uma excelente educação - pouco comum nas mulheres da época. Em 1843 traduziu um artigo de um matemático italiano e complementou o estudo com as suas observações. Essas notas acabaram por ser melhores do que o artigo original e continham um algoritmo que foi considerado o primeiro programa de computador da história.

Além disso, Ada Lovelace desenvolveu um estudo sobre a possibilidade de os computadores poderem ser utilizados para realizar outras operações além de cálculos matemáticos, que era o foco de todos os investigadores da época. Infelizmente, não conseguiu pô-lo em prática, pois não tinha equipamento capaz de comprovar a sua investigação. Ada Lovelace esteve muito à frente do seu tempo e fez descobertas e estudos marcantes.

 

As programadoras do ENIAC

Progammers ENIAC

O ENIAC (Electronic Numerical Integrator and Computer) foi o primeiro computador da História. Pesava 30 toneladas, ocupava 167 metros quadrados e foi lançado em 1946. Esta máquina apareceu, inicialmente, no exército norte-americano, durante a Segunda Guerra Mundial.

Por trás desta invenção inovadora para a época, estiveram 6 mulheres matemáticas que foram apagadas da história: Jean Jennings Bartik, Marlyn Wescoff Meltzer, Ruth Lichterman Teitelbaum, Betty Snyder Holberton, Frances Bilas Spence, and Kay Mauchly Antonelli. Injustamente, o ENIAC ficou sempre associado ao gestor do projeto: John Mauchly.

 

Irmã Mary Kenneth Keller

Mary Kenneth Keller

 

 

Mary Kenneth Keller foi a primeira mulher a fazer um doutoramento em ciências da computação. Recebeu o seu diploma em 1965 pela Universidade Washington, nos Estados Unidos. A sua contribuição para o mundo da tecnologia foi fundamental na criação da linguagem de programação BASIC - uma linguagem mais acessível, criada para simplificar a programação e com fins académicos.

Escreveu quatro livros sobre computação e programação, que são até aos dias de hoje uma referência. Atualmente, dá nome ao Centro de Ciências da Computação e a uma bolsa de estudos da universidade onde trabalhou durante mais de 20 anos.

 

Jean Sammet

Jean Sammet

Sammet terminou o seu PhD em Ciências da Computação em 1968, três anos após a Irmã Keller. Foi a criadora de uma das primeiras linguagens de programação existentes - o FORMAC, utilizado para manipular fórmulas matemáticas não numéricas. Trabalhou também na IBM (International Business Machines Corporation, uma das empresas mais influentes na área da tecnologia) durante 27 anos, onde deu grandes contribuições para a evolução tecnológica.

Sammet presidiu a ainda a Associação para Maquinaria de Computação, um projeto sem fins lucrativos que apoia o uso da informática em investigações científicas e académicas. Atualmente, tem mais de 70 mil membros, sendo a maior associação do setor.

 

Grace Hopper

Grace Murray Hopper

Grace Hopper foi uma mulher super importante no setor da tecnologia. As suas contribuições para a evolução ainda são utilizadas atualmente. No início da sua carreira, tornou-se na primeira mulher a formar-se na Universidade de Yale, com um PhD em matemática e foi também a primeira almirante da marinha dos Estados Unidos da América. Com a criação do COBOL, uma linguagem de programação para bancos de dados comerciais, ainda em uso, entrou definitivamente para a História.

É autora da famosa frase “é mais fácil pedir perdão do que permissão”, que representa a dificuldade que as mulheres tinham (e têm) de entrar no setor tecnológico.

 

E a Digiplanet tem o maior orgulho de ser constituída 50% por Mulheres que ajudam a nossa empresa a crescer todos os dias. Sem elas nada seria possível. Um agradecimento especial a todas elas neste dia.

 

*
*  *

 

Digiplanet oferece computadores profissionais recondicionados de baixo preço e alta performance.

Do nosso empenho em promover um consumo mais responsável nasce a plataforma Digiplanet que lhe apresenta um conjunto de equipamentos recondicionados, topo de gama, de alta performance e de baixo preço, que lhe permitem desempenhar as suas tarefas profissionais, académicas ou de lazer, com a mesma qualidade que encontraria num equipamento semelhante, em estado novo e adquirido num revendedor tradicional. 

Digiplanet conta com a elevada experiência técnica, altamente especializada da Digiconta que, desde 1976, atua no mercado das soluções tecnológicas, trabalhando para instituições exigentes, em particular os mais importantes bancos nacionais. 

experiência e o rigor técnico, acumulado ao longo de mais de 40 anos de atividade, fazem da Digiconta a instituição natural e mais preparada para lhe proporcionar uma escolha segura e uma oferta diversificada em computadores recondicionados com garantia, que pode agora encontrar na nova plataforma DIgiplanet.

x